QUADRIL

A articulação do quadril é composta pelos ossos do acetábulo e fêmur. O quadril, os músculos do quadril e do CORE são fundamentais para o equilíbrio e para distribuição de carga do tronco para os membros inferiores (pernas) .

Qualquer alteração no quadril pode gerar dores e lesões, essas alterações acontecem por diferentes fatores e geram uma ampla gama de limitações funcionais, incluindo dificuldade na marcha, vestir-se, dirigir, subir escadas, correr e praticar esportes.

 

Patologias que afetam o quadril e que costumamos tratar de forma conservadora (sem cirurgia), em um atendimento individualizado e personalizado:

 

-Artrose 

Caso o paciente apresente dor persistente na região do quadril é necessário o atendimento de um especialista para o diagnóstico correto. A fisioterapia é essencial para melhorar a dor e a função do paciente. Em uma minoria, é necessário recorrer ao tratamento cirúrgico associado a fisioterapia para reestabelecer a função do paciente.

 

-Bursite trocantérica e Tendinopatias (dor na lateral do quadril)

A ativação excessiva dos glúteos pode produzir uma dor pontual próxima do trocanter maior, esta resposta dolorosa sugere uma inflamação dos músculos abdutores.

A dor pode ser incapacitante devido a uma fase da marcha, na qual ficamos apoiados em uma perna só.

A fonte de dor pode ser também pela inflamação da bursa, associada ou não a inflamação dos tendões abdutores. A avaliação de um especialista irá identificar o correto diagnostico.

O tratamento envolve a fisioterapia e em alguns casos associado a administração de anti-inflamatórios.

 

-Síndrome do Impacto Femuroacetabular

 

_ Fraturas

 

-Lesão de Labrum 

 

-Pubalgia

 

-Artrite reumatoide

 

-Epifisiolise

 

-Displasia do Quadril

 

Dores no quadril durante a corrida podem estar associadas a tendinites da musculatura abdutora, síndrome do piriforme, síndrome da banda iliotibial e a bursite trocantérica. Normalmente são causadas por um aumento súbito na intensidade do treino no qual sobrecarregam as estruturas. O correto diagnostico e o tratamento fisioterapêutico são essenciais nesse caso e a prevenção sempre é o melhor caminho. Consulte um fisioterapeuta especialista.