COLUNA VERTEBRAL

Cerca de 70% da população brasileira sofre com algum tipo de dor na coluna. Você faz parte dessa porcentagem? 

 

O tratamento para a coluna consiste em uma abordagem que respeita os sinais e sintomas do paciente para traças o melhor tratamento. Não existe um modelo de atendimento padrão, as manifestações dolorosas e os sintomas são individuais, sendo assim o tratamento é traçado individualmente, podendo envolver: manipulação ou mobilização articular;  exercícios específicos; estabilização segmentar, além de um trabalho de fortalecimento focado no pós-tratamento no qual indicamos o nosso Método Vitae, um fortalecimento que visa diminuir as recidivas (volta da dor). A cirurgia da coluna é efetiva e aconselhada apenas em uma minoria dos casos.

 

A dor lombar é a segunda causa mais comum de procura a assistência médica e está presente em 83% da população mundial em algum momento, ela é causada por DIVERSOS FATORES
.
Saber o fator causal é primordial para um tratamento efetivo, mais comumente o fator causal é inespecífico, pode existir também um fator específico (hérnia de disco, estenose, fraturas, espondilolistese).
.
.
Dentre os fatores de risco mais comuns temos:
.
Longos períodos sentados (sentar de forma inadequada, fadiga muscular postural)
.
DESEQUILIBRIO MUSCULAR: Diminuição de força e trofismo muscular, diminuição da ativação muscular ou apenas ativação no momento errado. Estudos apontam que quando um indivíduo apresenta dor lombar a área de secção transversa deste músculo apresenta redução logo após 3 dias de quadro álgico e quando a dor é persistida por um período maior que 12 semanas ocorre uma alteração do padrão de ativação muscular, em uma pessoa saudável a ativação dos estabilizadores de tronco (transverso, multifidus, glúteo e assoalho pélvico devem acontecer antes do movimento dos membros superiores e inferiores, porém, em uma pessoa com dor lombar a ativação desses musculos encontra-se atrasada, gerando essa instabilidade lombo-pélvica.
.
Depressão: hormônios de stress e depressão levam a uma queda no limiar de dor deixando o paciente mais suscetível a sentir dores.
.
Sobrecarga: excesso de peso em atividades diárias principalmente de forma inadequada.
.
A fisioterapia baseada em programas de exercícios específicos visa a promoção da ESTABILIDADE e melhora do CONTROLE MOTOR da coluna lombar.
.
Esta estabilidade depende da integração de estabilizadores ativos (músculos) e passivos (ligamentos). A ativação adequada do musculo inicia no momento da execução de um exercício corretamente e o ganho de força muscular leva de 4 a 6 semanas para acontecer, deve-se ter uma manutenção adequada para que as dores não retornem.
.
Antes de iniciar o seu tratamento, iremos fazer uma avaliação clínica da sua coluna e nossos profissionais indicarão qual o melhor caminho a ser seguido. Ficou alguma dúvidaNão deixe de nos perguntar